Entrevista concedida para o TCC dos Alunos formandos em 2008, Curso de Ciências Contábeis das Faculdades Integradas Tibiriçá .

1- Qual a sua opinião a respeito da internacionalização das normas e procedimentos contábeis para a economia globalizada?
No que concerne à contabilidade, a globalização enfoca um ponto que já se fazia necessário: tornar homogêneas as normas contábeis dos países, a fim de que a informação contábil seja compreendida por todos. Com a globalização, surge novo perfil de profissional, o qual deverá ser mais flexível, estudioso e preparado para conhecer a sua profissão em  nível não só nacional, mas também internacional.

A questão relacionada com a internacionalização da contabilidade já vem despertando o interesse de alguns cientistas contábeis para um estudo mais elaborado que atenda as dificuldades e inovações surgidas a cada dia para acompanhar a rapidez na qualidade das informações.

 2-Qual a validade de uma certificação como suporte para adesão dos paises as normas internacionais em contabilidade?
A adoção de uma certificação vai ajudar na transparência dos nossos balanços e no nível de respeito com que os outros paises nos verão. Vai diminuir o custo do capital que o país toma e ajudar a trazer mais investimentos para o mercado de capitais e, diretamente, para muitas empresas. Isso vai ajudar, mesmo que modestamente, o desempenho da nossa economia.  

3- A profissão contábil cresceu muito ao longo dos séculos, hoje em dia o bacharel em contabilidade pode exercer diversas atividades. Como você visualiza o mercado de trabalho para este profissional a médio e longo prazo?
O desempenho do contabilista, atualmente, acontece nas diversas áreas dentro das empresas, criando ferramentas para a gestão. Além de analista financeiro, contador gerencial e de custos, planejador tributário e auditor interno, o contabilista pode atuar também no ensino, em órgãos públicos e, também, exercendo a profissão de forma independente, como consultor, investigador de fraude, empresário e perito contábil, entre outras funções que acompanham a modernização, as inovações tecnológicas e as mudanças na legislação.

Informar deixou de ser uma das principais funções do contador, a informática substitui o homem em alguns aspectos, mas a capacidade para interpretar os números e tomar decisões continua sendo requerida pela sociedade.

Com a inserção dos padrões internacionais nas finanças, abertura de capital e a valorização profissional, o trabalho do contabilista vai sofrer um grande avanço e se diversificar, o que torna o mercado muito mais promissor.

Todos os profissionais da contabilidade devem procurar mudanças nos seus desempenhos através da educação continuada, buscando permanentemente novos conhecimentos para desempenhar com competência, habilidade e atitude a profissão.

4- Quais foram as principais “Inovação Contábeis” em sua opinião?
O avanço prodigioso da tecnologia da informação, a internacionalização dos mercados, a facilidade extrema de comunicação, a relevância dos aspectos sociais, o avanço considerável  da ciência, a necessidade de preservar o planeta em suas condições ecológicas e os grandes esforços de harmonização de princípios e normas foram fatores que influíram para que a contabilidade fosse ainda mais significativa e mudasse juntamente com o panorama econômico e social. 

5- Em sua opinião, quais são as principais vantagens e desvantagens da nova lei das S/A?
O advento da lei 11.638/07 é a primeira de enormes mudanças que teremos. Por enquanto, o impacto dessa nova lei é pequeno, porque o maior virá com as normatizações que se seguirão.

Essa lei e as novas normatizações que nos levarão às Normas Internacionais de Contabilidade e nos trarão enormes vantagens, porque exigirá muito mais conhecimento, capacidade de julgamento e responsabilidade dos profissionais da contabilidade, tanto na preparação quanto na auditoria das demonstrações contábeis. Teremos de aprender algo muito diferente do que costumamos praticar: o conceito da primazia da essência econômica sobre a forma. Esse vai ser um marco divisor da profissão.

O maior impacto é permitir uma separação muito forte entre Contabilidade para informações gerenciais, para terceiros e Contabilidade para fins tributários. 

6- Do seu ponto de vista, quais as principais características para compor o perfil do profissional contador?
O perfil do contador moderno é o de um profissional de valor que precisa acumular muitos conhecimentos, mas que tem um mercado de trabalho garantido. Esse profissional precisa ser tecnicamente preparado e ter capacidade criativa, ser pró-ativo, ter alta integridade, não pode ter medo de arriscar, não pode ser egoísta, ter boa capacidade de comunicação, compreender a sistemática econômico-financeira, política e social, em nível local, regional ou mesmo internacional. Entender dos aspectos técnicos dos negócios, para isso, tem que estar sempre atualizado e procurar estudar a situação da empresa a qual irá prestar assessoria ou consultoria. Sem essas concepções e consciência, o desenvolvimento profissional fica bastante prejudicado. 

7- Nos últimos anos as necessidades dos clientes, dos escritórios contábeis, mudaram muito. Você pode citar algumas dessas mudanças?
Vivemos a perspectiva do começo de novo século, quando o mundo vive uma época de mudanças bruscas e relativamente rápidas, com enorme aumento do intercâmbio econômico, social e cultural, fazendo com que quase todas as profissões e processos sejam repensados e reformulados.

Enfim, a perspectiva é que os escritórios de contabilidade em função das exigências cada vez maiores e mais rígidas por parte da sociedade, evoluam intensamente nos próximos anos e, conseqüentemente, o profissional contábil possua sólidos conhecimentos teóricos e práticos voltados à absorção, à utilização e à integração de tecnologias inovadoras da área da contabilidade, bem como os requisitos necessários ao seu enquadramento no mercado de trabalho, com foco prioritário em atividades ligadas à gestão de serviços, gerenciando recursos para o desenvolvimento, e à aplicação de sistemas contábeis, e com uma visão crítica e sistêmica voltada à concepção de soluções adequadas às necessidades dos seus clientes. 

8-De que maneira essas mudanças afetam a área de atuação do profissional contábil?
A globalização e a evolução tecnológica abriram o mercado internacional, com isso, a contabilidade necessita de algumas reformulações para preparar os profissionais a atuar no mercado cada vez mais competitivo. Veio um novo perfil do profissional contábil, uma meta árdua, mas gratificante, o qual deverá ser mais flexível, estudioso e preparado para conhecer as minúcias de sua profissão não apenas a nível nacional, mas também internacional.

No caso particular do profissional contábil, este deverá agregar ao seu currículo valores como possuir espírito investigativo, consciência crítica e sensibilidade ética, investir em educação continuada, ter responsabilidade no contexto social e ambiental, conhecer a cultura de outros países, além de possuir habilidades interpessoais para colaboração e trabalho em equipe.

Desta forma estará garantindo o exercício de sua função com êxito e integração com as novas mudanças.